Brazas Bailarinas

A mais sonhadora de todas, Amorosa, no céu procurava Uma luz, uma resposta uma esperança Para seu peito, que nunca curava Quando veio a primavera brilhante E tudo no reino luzia A menina viu no céu: flores incandescentes, Brasas Bailarinas, cometas maravilhosos! Que agora o seu olhar refletia. Márcia Cristina Nogueira

Acolhimento e adrenalina

Um dia muito especial, em que o acolhimento e orientação da mestra e das bailarinas mais experientes acalmaram meu coração que parecia um pandeiro! E foi assim o nosso Said, com o “DUM TAK DUM DUM TAK” marcado pelo pandeiro, em uma criativa incursão na influência cigana,  proposta lindamente pela querida coreógrafa e professora Hadjza…